O fim do Facebook

Provavelmente você ouviu falar por aí nos últimos dias que o Facebook vai acabar. Mas será que isso é realmente verdade? O que nós sabemos hoje, é que algumas empresas já estão encerrando suas contas na plataforma, mas isso não significa que isso será o fim de tudo.

O que os especialistas de marketing digital afirmam é que a ferramenta está mudando, mas isso é claro que qualquer pessoa pode saber e perceber, através das novidades da plataforma. De modo simples o que o Facebook quer, é que os usuários tenham uma melhor experiência com a ferramenta, simples assim. Mas essa atividade simples pode trazer alguns pequenos problemas para as empresas.

dislike

Por que o Facebook muda tanto?

O espaço da tecnologia e da internet, está em constante mudança. Desde o seu surgimento, ela está mudando para que consiga de certo modo ‘’agradar’’ aqueles que precisam utilizar da tecnologia e internet nas mais variadas atividades do seu dia a dia.  E até mesmo como consequência, as grandes empresas que fornecem qualquer ferramenta, plataforma, serviço e tantas outras coisas que estejam diretamente relacionadas, acabam mudando também.

Com as redes que acessamos hoje, e de modo muito particular as redes sociais, o que acontece é que os proprietários como Mark Zuckerberg, desejam oferecer meios de que o usuário possa consumir o conteúdo que é interessante para ele, sem qualquer inconveniente e qualquer coisa que possa fazer com que ele saia da página e mais ainda, que feche o aplicativo ou o site. E um desses inconvenientes pode ser a quantidade de propagandas.

De acordo com o que as pesquisas indicam, se cada pessoa que acessa o Facebook, recebesse todas as propagandas que são feitas para esta mídia social, iria ver em torno de 2.000 anúncios por dia. Sem contar o fato de que nem tudo que está ali é realmente importante para você e para a sua vida. É quase como passear em um shopping e receber um panfleto de cada loja que você passa.

Pensando diretamente na experiência desagradável que poderia ser receber tanta informação desnecessária, a rede começou a cobrar pelos anúncios e mudar a quantidade de entrega da mensagem para as pessoas que utilizam a plataforma. E isso vem acontecendo até os dias de hoje, de modo que apenas 2% das pessoas que curtem a página de uma empresa ou mesmo figura pública, irão receber os posts de modo orgânico (não pago).

As empresas têm que investir

Se para o seu negócio é importante estar em uma mídia social como o Facebook, saiba que você não deve considerar como um gasto, mas sim como um investimento em mídia ou propaganda, como preferir.

E aqui está o perigo, se podemos dizer assim. As empresas muitas vezes acabam considerando como um ‘’gasto com o Facebook’’ impulsionar post ou criar campanhas, o que tem diferença. E acaba que o conteúdo não é entregue para o usuário, que não vê e não lembra da empresa, do produto/serviço, não compra e acaba que a empresa fica com o produto parado na loja. E o dono da empresa diz que: não adianta ter Facebook, e acaba encerrando a página da empresa.

O que falta nesse caso, é um correto entendimento da ferramenta, de modo que seja possível utilizá-la ao seu favor e a favor da sua empresa, para que assim os negócios possam crescer, a ponto de virar um ótimo case de sucesso como já acontece com outras empresas. E pode ficar tranquilo, o Facebook não vai acabar. Ou pelo menos, não hoje.

Postagens recentes